No início da pandemia, o país tinha mais de 220 mil brasileiros nessa condição. Saiba como se mobilizar para ajudá-los.

Se você mora ou trabalha em um centro urbano, possivelmente já foi abordado por pessoas em situação de rua. Muitas vezes, pedem por comida, dinheiro ou qualquer outra ajuda. E o fazem justamente por não ter acesso a itens básicos de higiene, alimentação e moradia adequada. O artigo define a população em situação de rua como:

grupo populacional heterogêneo que possui em comum a pobreza extrema, os vínculos familiares interrompidos ou fragilizados e a inexistência de moradia convencional regular, e que utiliza os logradouros (lugares) públicos e as áreas degradadas como espaço de moradia e de sustento, de forma temporária ou permanente, bem como as unidades de acolhimento para pernoite temporário ou como moradia provisória”.

1º do Decreto Federal nº 7.053/2009

Com a pandemia, houve um aumento das vulnerabilidade e do número de pessoas nessa condição. Um estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) estimou que, em março do ano passado, quando houve a eclosão da crise sanitária, 222 mil brasileiros viviam em situação de rua. E, com o crescimento do desemprego e o desaquecimento da economia no médio e longo prazos, esse contingente populacional deve estar se tornando ainda maior, alerta o Ipea.

As pessoas em situação de rua são diversas entre si. Muitos são os fatores que as levam, tais como falta de oportunidades no mercado de trabalho, rupturas familiares, violência, perda da autoestima, doenças mentais, dependência química, entre outros. Mas têm em comum o elevado grau de vulnerabilidade em que vivem. Por isso, precisamos somar forças em todos os segmentos da sociedade para apoiá-las. 

Aqui, na rede Atados, existem mais de 70 ONGs que atuam para auxiliar pessoas que estão em situação de rua. Elas formam uma teia de solidariedade para mostrar que, apesar de todas as dificuldades, elas não estão sozinhas. E você pode também apoiar essa causa, ajudando essas organizações da sociedade civil como voluntário ou voluntária. Conheça algumas delas que estão com vagas abertas para diversos “cargos” e propostas, veja só:

Vagas para pessoas que querem entregar ou doar itens essenciais de higiene e alimentos: 

Organização Florescendo pela vida: para quem quer auxiliar na arrecadação de alimentos para a produção de marmitas e cestas básicas que serão entregues às pessoas que precisam pelo bairro de São Mateus, em São Paulo, visando uma corrente do bem. 

Amigos da Sacolinha: para quem deseja ajudar a entregar cafés da manhã reforçados e sacolinhas de comida para aproximadamente 200 pessoas em situação de rua no centro de Jundiaí (SP). 

Grupo de Amigos Voluntários (GAV): para quem quer distribuir marmitas e outros alimentos no centro de São Paulo, principalmente em períodos noturnos. 

Vagas para assistentes sociais: 

Anjos das Ruas: para quem é psicólogo ou fez alguma faculdade relacionada a serviço social e quer trabalhar pelo acompanhamento de pessoas em situação de rua (buscar as que queiram sair das ruas e retomar a vida em sociedade). 

Vagas para costureira(o): 

Irmãos na Obra: para quem gosta e sabe costurar em máquinas caseiras e profissionais para a montagem de isolantes térmicos feitos com caixas tetrapack e sacos de dormir feitos com o tecido de guarda-chuvas antigos ou quebrados. 

Vagas para quem gosta de produzir conteúdo: 

➔ TikTok e Reels: 

Generos.idade: para quem curte dançar e produzir conteúdos para o TikTok ou Reels, é comunicativo e tem boas ideias relacionados a pessoas em situação de rua, comunidades vulneráveis e doação de sangue. 

➔ Redator Web-Marketing: 

Generos.idade: para Redator Web-Marketing destinado a quem gosta e sabe escrever, tem ideias inovadoras e sabe os princípios de marketing digital e de produção de conteúdo.

Designer: 

Mutatio: para quem é habilidoso em fazer um logotipo que será usado em mídias sociais por parceiros de uma ONG nos EUA que acolhe pessoas em situação de rua. 

Além dessas, na plataforma do Atados, existem diversas outras vagas disponíveis para voluntariado. Você pode apoiar causas como combate à pobreza, à fome, em prol do consumo consciente, da sustentabilidade, pelas mulheres, pelos jovens, pelos idosos, pelas pessoas LGBTI+, só para dar alguns exemplos. Confere lá! 

E aí? Se interessou por alguma vaga? Vamos juntos sempre #JuntantoGenteBoa ❤ 

*A foto destacada foi tirada por Bianca Sakai na ação Moradores de Rua e Seus Cães em 24 de novembro de 2018.


Conecte-se ao Atados

Atados| Facebook | Instagram

Milena Ariani
Voluntária de Comunicação

Revisão: Daniela Souza e Juliana Borre