Neste Dia da Árvore, que tal agradecer a elas cuidando de suas casas: as praças e parques da cidade?


Hoje, dia 21 de setembro, é comemorado o Dia da Árvore. Para compartilhar um pouco sobre a importância da data, convidamos a Carolina Tarrío, do Movimento Boa Praça. Boa leitura!


Por Carolina Tarrío, do Movimento Boa Praça

Praças e parques nos oferecem inúmeros benefícios. Alguns saltam à vista: são espaços verdes nos quais podemos nos exercitar, relaxar, onde as crianças brincam livremente. Mas o que uma praça faz por você vai bem além do óbvio. 

Praças e parques funcionam como pulmões para as cidades, já que guardam grandes quantidades de árvores, que diminuem a poluição do ar, retendo em suas folhagens material particulado prejudicial à nossa saúde. Elas também ajudam a regular a temperatura e manter a umidade, nos proporcionando conforto térmico. Contribuem para melhorar a permeabilidade do solo, evitando enchentes e nos protegem do barulho, além de servir de abrigo para centenas de espécies de animais.

“Vários estudos, nos EUA e no Brasil, comprovam que as pessoas que vivem em locais arborizados têm menos problemas de saúde e melhor qualidade de vida”, conta Thais Mauad, médica responsável pelo Laboratório de Poluição Atmosférica da Faculdade de Medicina da USP e também membro do Movimento Boa Praça. “Estar em áreas verdes tem efeitos fisiológicos sobre nosso corpo, como a diminuição do stress e da pressão arterial”, diz.

Plantio de palmito Juçara na praça Amadeu Decome, na Lapa

Portanto, praças e áreas verdes significam saúde para nós e para nossa cidade. Mas representam bem mais que isso.

As praças são o espaço público por excelência, o local onde todos são acolhidos, independentemente de sua origem ou condição. Um lugar pensado para o convívio, o encontro, a colaboração. As praças são o espaço que permite que você conheça seu vizinho, converse com ele sobre melhorias para o bairro, entenda qual é a melhor maneira de se organizar e atue comunitariamente.

Frequentar uma praça (e ajudar a cuidar dela) nos dá a chance de promover segurança e pertencimento em nossos territórios. Pense por um minuto: você se sentiria mais seguro deixando seu filho circular sozinho pelo bairro sem conhecer ninguém? Ou sabendo que, no caminho, há várias pessoas que podem ajuda-lo em uma eventualidade? Outra vantagem de frequentar a praça do seu bairro e conhecer quem vive envolta dela é que você fica sabendo dos talentos e habilidades de cada um. Isso também fortalece as trocas e o comércio local. Frequentar e cuidar de uma praça, portanto, além de diversão, saúde e qualidade de vida, nos dá a possibilidade de sermos mais atuantes como cidadãos. 

Piquenique comunitário do Movimento Boa Praça, na praça Amadeu Decome, Lapa

Acredite, as praças sabem recompensar esse cuidado: elas entregam passarinhos, brincadeiras, sombra. Nos oferecem um banco para boas conversas e, a cada estação, servem abacates, goiabas, limões, acerolas, amoras e assim vai!

Sobre o Movimento Boa Praça

O Movimento Boa Praça é uma iniciativa de pessoas que querem viver em uma cidade mais humana.

Trabalhamos, desde 2008, articulando cidadãos, governos, empresas e instituições para ocupar, revitalizar e criar espaços públicos. Focamos nossa atenção, especialmente, nas praças e áreas verdes da cidade. 

Queremos inspirar, fornecer ferramentas e realizar intervenções de baixo custo e alto impacto que gerem encontros, colaboração, aproximem as pessoas da natureza e propiciem melhor qualidade de vida e segurança. 

Nossas atividades incluem diagnósticos, mapeamentos, projetos comunitários de revitalização, palestras, oficinas, ações educativas, consultoria e planejamento de ações de voluntariado. 

Quer mudar a realidade de um lugar e não sabe por onde começar? 
Fale com a gente: movimentoboapraca@uol.com.br